Mortal Kombat 3

 

Mortal Kombat 3, 2013

Gênero:
Ação
Origem:
EUA
Roteiro:
Oren Uziel

Pouco tempo após da notícia da Warner Bros. ter adquirido os direitos do game “Mortal Kombat”, surge a primeira especulação da produção do terceiro filme. O ator que viveu o ninja Scorpion no original, Chris Casamassa, disse ao SGV Tribune que está pronto para as filmagens que começam em setembro.

Nenhuma confirmação oficial por parte da Warner foi divulgada. O ator não mencionou se irá reprisar o papel do guerreiro. Recentemente, a Midway vendeu os direitos de diversas franquias em decorrência de problemas financeiros. Outro famoso título que a produtora adquiriu foi o jogo "Spy Hunter."

Lançado em 1992, “Mortal Kombat” atraiu a atenção dos fãs pelos gráficos antes nunca vistos e pela jogabilidade inovadora, além de ser um dos primeiros games a utilizar sangue espirrando pelos lutadores. A franquia se tornou lembrada no meio pelos personagens Sub-Zero e Scorpion, que ao lado de Ryu e Ken, de “Street Fighter”, são conhecidos no mundo inteiro.

No cinema, "Mortal Kombat" foi diridigo em 1995 por Paul W. S. Anderson (“Resident Evil: O Hóspede Maldito”), além de “Mortal Kombat: A Aniquilação”, dois anos após.

Uma franquia que andava há algum tempo esquecida virou motivo de briga para duas produtoras. Depois de ter dois filmes lançados em 1995 e 1997, o outrora popular game de luta, “Mortal Kombat”, tem grandes chances de ter uma sequência ou um reboot (como dita a mais nova moda em Hollywood). Mas para que ela aconteça, a Warner Bros. e a Threshold Entertainment terão que fazer muitas viagens ao tribunal para que fique estabelecido quem é o dono dos direitos da série.

Ano passado, a Warner gastou US$ 33 milhões na compra dos direitos da maioria dos games da Midway, que estava à beira da falência. Entre os títulos comprados, estava “Mortal Kombat”.

Recentemente, Oren Uziel foi contratado pela produtora para escrever um roteiro para o longa, mas a Threshold afirmou possuir os direitos para realizar um terceiro filme negociados com a Midway e entrou com um processo contra a WB que também diz que o estúdio falhou em responder e cooperar com a produtora e que quer cortá-la do projeto.

Esta já é a terceira vez que a Threshold processa o estúdio por conta de “Mortal Kombat”. As duas primeiras ações judiciais foram movidas em 2008 e 2009 contra a subsidiária da Warner, a New Line Cinema, buscando indenizações pelo primeiro filme do game, lançado em 1995.