Darksiders

Inspirado em games famosos, 'Darksiders' traz guerra apocalíptica

Jogador encarna um Cavaleiro do Apocalípse para enfrentar demônios.
Visual do jogo é inspirado em histórias em quadrinhos.

Gustavo Petró Do G1, em São Paulo

Tamanho da letra

 

Jogador encarna um dos quatro Cavaleiros do Apocalípse em 'Darksiders'. (Foto: Divulgação)

Plataformas: PlayStation 3 (versão testada) e Xbox 360
Produção: THQ
Desenvolvimento: Vigil games
Distribuição no Brasil: NC Games
Gênero: Ação
Lançamento: 5 de janeiro de 2010 nos EUA
Preço sugerido: R$ 200
Nota: 7,0*

 


 

 

 

Para suprir a falta de jogos de ação que se resumem a pressionar botões para atacar sem ter que pensar muito, a THQ colocou no mercado “Darksiders”. Embora apresente um visual mais parecido com histórias em quadrinhos, com personagens mais coloridos e bem menos sangue do que em “God of war”, o game consegue trazer desafio na medida certa para os fãs do gênero e para quem deseja destruir hordas de monstros.

No título, o jogador encarna um dos quatro Cavaleiros do Apocalipse chamado War. Ele é julgado por quebrar o equilíbrio entre o Céu e o Inferno, provocando uma guerra que invoca anjos e demônios e colocando a raça humana em extinção. Para limpar seu nome, ele busca justiça, eliminando monstros no game que mistura elementos tanto de “God of war” quanto de “The legend of Zelda”.

Visual apocalíptico
Os fãs de quadrinhos têm no game uma animação surpreendente. Criados pelo desenhista Joe Madureira, desde o personagem principal, War, até os chefes das fases apresentam muitos detalhes nas vestimentas, armaduras e armas. Os demônios lembram histórias de heróis como Spawn, mas são gigantescos e por vezes tomam conta de boa parte do cenário. 

 

Os gráficos, no entanto, não apresentam nenhuma novidade. Algumas vezes, os cenários parecem ter sido recauchutados de games da geração passada, apresentando texturas simples demais. Alguns efeitos especiais de iluminação compensam este problema, principalmente quando War utiliza alguns de seus poderes especiais que o jogador adquire ao longo da história. Alguns poderes do personagem são bem produzidos como as asas que permitem War flutuar por mais tempo e sua transformação em demônio.

Combates frenéticos
Do começo ao fim de “Darksiders”, os combates fazem a tela ficar repleta de inimigos. Para lutar, War pega os movimentos de Kratos, personagem principal de “God of war”, para eliminar os monstros. Para o jogador, os comandos se resumem a um ataque normal, outro forte e a possibilidade de agarrar inimigos. A combinação destes comandos traz uma gama maior de golpes que se renovam em pequenas doses ao longo da história.

Por não exigir reflexos rápidos para os ataques, algo comum em títulos como “Bayonetta”, “Devil may cry” e “God of war”, “Darksiders” é um título interessante para gamers que estão iniciando no gênero de ação. Não há muita dificuldade para realizar até mesmo os golpes mais complexos e o game parece esperar que o jogador execute os comandos corretos para dar um ataque final nos monstros. Contudo, isso não torna “Darksiders” tedioso para os mais experientes, pois as batalhas são excitantes, principalmente contra demônios gigantescos. 

 

Foto: Divulgação

Mesmo frenéticos, os combates não exigem muitas habilidades dos jogadores. (Foto: Divulgação)

Quando o jogador não está destruindo inimigos, o título foca um pouco na exploração dos cenários. Vagando por labirintos, é necessário encontrar baús com itens e acessórios especiais, que aprimoram as habilidades do personagem War. Como na série “The legend of Zelda”, será preciso ficar atento a mapas, encontrar locais secretos e, no final, lutar contra um chefe. Neste quesito, o game da Nintendo está bem a frente de “Darksiders”. Os labirintos não são tão difíceis. Basta seguir um caminho meio óbvio para cumprir o objetivo dentro deles.

“Darksiders” deixa muito claro desde o primeiro minuto de jogo que ele se inspira em dois games de grande sucesso, “God of war” e “The legend of Zelda”. Isso, no entanto não é ruim, já que a produção traz o que há de melhor nos dois títulos. Por conta disso, ele é um título bom para se jogar neste início do ano, trazendo desafio na medida certa, sem exageros. Enquanto o mundo espera por “God of war III”, que será lançado em março para o PlayStation 3, e por outro “Zelda”, que ainda não foi anunciado, “Darksiders” irá entreter boa parte dos gamers.

 

Foto: Divulgação

Visual inspirado nas histórias em quadrinhos apresenta cenários com muitos detalhes e personagens coloridos. (Foto: Divulgação)